Como reduzir custos em Condomínios

Como reduzir custo em Condomínio

Em período de crise, é possível diminuir as taxas Condominiais?

Atualmente ouvimos falar muito em crise, nosso País encontra-se no meio de uma crise financeira e politica agravando a taxa de desemprego, e com isso, a possibilidade de aumentar a inadimplência também é uma realidade, já que reflete diretamente na capacidade das pessoas pagarem suas contas.

Mas existe alguma forma de reduzir o valor da taxa condominial?

Sabemos que as despesas nos condomínios são extensas; manutenções diversas, folha de pagamento, taxas, impostos, limpeza, fundo de reserva… Mas com uma boa gestão e com condôminos com interesse de colaboração, existe sim, algumas formas pra que essa redução aconteça. E assim com uma redução de gastos, a probabilidade de surgirem inadimplência diminui.

São algumas opções:

  •  Troca de lâmpadas fluorescentes por lâmpadas de LED, Instalação de sensores de presença: além de modernizar o prédio, obterá uma boa redução na conta de energia no final do mês;
  • Reuso de água da chuva, ou seja, aquela água que é descartada quando chove, pode ser reutilizada, como por exemplo, pra lavagem de calçadas e garagens;
  • Individualização de água e gás: nos prédios mais antigos ainda não existe sistema de individualização, tornando-se injusto para famílias pequenas, pois pagam o mesmo que famílias maiores, sendo assim uma forma de conscientização, “pagarei o que eu realmente usar”;
  • Terceirização de mão-de-obra: uma boa opção para redução das despesas, já que um dos maiores gastos dentro de um condomínio é com a folha de pagamento, existem empresas terceirizadas que oferecem serviços de jardinagem, portaria e limpeza;
  • Troca de porteiro por portão virtual, mais uma vez a diminuição ou extinção de uma folha de pagamento dentro do condomínio;
  • Investir em energia solar: com esse investimento pode-se chegar a uma redução de 70%, com um retorno médio estimado em 07 anos, é uma boa escolha pra cidades que tem uma boa incidência do sol;
  • Agilizar a cobrança dos inadimplentes: o medo de responderem a um processo judicial ou até mesmo terem seus bens tomados para quitação de dívidas faz com que os condôminos corram para fazer acordos, ainda mais com a redução drástica no tempo de quitação de dívidas que trouxe o Novo Código Civil;
  • E por ultimo, um bom planejamento orçamentário ajudando sim a reduzir os custos orçado pro ano seguinte, e para isso é fundamental a contratação de empresas especializada (escritórios contábeis/administradoras) para auxilio da tarefa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *